24.11.06

Anatomia de um Crime

Fim do mês, escasseia o dinheiro. Trinta euros na conta significa apertar o cinto - e tudo por culpa de dois telemóveis perdidos [esquecidos] em Dezembro, repostos com três semanas de diferenças e o merecido sarcasmo da vendedora da Vodafone.

Manhã, passo pelo multibanco para levantar dez euros. Só há notas de 20, peço uma, com recibo, faz favor. O papel não me elucida sobre o saldo disponível, a caixa dá-me dinheiro mas não sabe quanto tenho.

Saio e páro na rua.

Volto atrás.

Introduzo o cartão, marco o código e carrego na tecla dos levantamentos. Cem euros. Espero um segundo. Oiço o barulho mágico das notas a serem contadas. Deseja recibo? Nem pensar, é melhor não abusar da sorte.

Chama-se a isto assaltar um banco, em versão pós-moderna.

2 comentários:

Lua disse...

És um bandido! Vens ver os amigos de Sintra, ao sítio onde agora paramos tantas noites e nem um olá à amiga de sempre...
Nem penses que te cortas muito mais a jantar e conversa boa, que te sinto a falta. Quanto mais não seja, já falta bem pouco para os meus 28. Aponta na agenda.

SGTZ disse...

Bom truque